15-de-agosto-dia-da-padroeira-de-jundiai-2017

15 de agosto: dia da Padroeira de Jundiaí

A história da Capela construída em 1651, hoje Catedral Nossa Senhora do Desterro, se mistura à história do município.

Nossa Senhora do Desterro, um dos títulos de Maria, mãe de Jesus, remete à história bíblica da viagem da sagrada família para o Egito, fugindo da perseguição do rei Herodes. Conhecida como a padroeira de todos os que têm de deixar seu lugar de origem em busca de uma vida melhor ou que se tornam refugiados de guerra, Nossa Senhora do Desterro é aclamada pelos fiéis que esperam ser bem recebidos em terras estrangeiras.

No Brasil, a devoção teve início no período colonial, quando os portugueses buscaram consolo e proteção na figura da Virgem Exilada.

Em 1651, a inauguração da capela dedicada a Nossa Senhora do Desterro marcou o início do reconhecimento da povoação de Jundiaí. O povoado foi elevado à categoria de vila quatro anos mais tarde. A passagem de vila a cidade se deu no século XIX, em 1865, quando a antiga capela já tinha dado lugar a uma igreja matriz. Em 1886, seguindo o projeto do arquiteto Ramos de Azevedo, essa igreja matriz passou por uma remodelação, ganhando as afeições atuais. Em outra reforma, em 1921, foi modificada ligeiramente a fachada e foram acrescentados o transepto e as capelas secundárias. A igreja matriz tornou-se a Catedral Nossa Senhora do Desterro em 1966, com a criação da Diocese de Jundiaí.

DEIXE UM COMENTÁRIO

*

*