a-tecnologia-na-educacao-fisica

A tecnologia na Educação Física

O progresso tecnológico trouxe muitos avanços para a área, que se beneficia de diagnósticos precisos e controle rigoroso da performance.

Na potencialização dos resultados ou no ensino-aprendizagem dos estudantes, a tecnologia foi inserida no século passado na Educação Física e tem sido muito utilizada pelos profissionais.

Na educação física escolar, a utilização de projetores e computadores viabiliza a apresentação de novos conceitos de esportes antes desconhecidos, além estimular e favorecer a inserção dos alunos no aspecto social, com a promoção de debates sobre atualidades e conhecimentos, oferecendo a oportunidade do reconhecimento do seu papel na sociedade e efetiva apropriação de sua corporeidade. Em saúde, a tecnologia tem extrema importância, sendo utilizada pelos profissionais de educação física para a identificação de equívocos posturais e outras assimetrias corporais que podem ser atenuadas ou revertidas em trabalho de equipe multiprofissional. Os diagnósticos são feitos por meio de equipamentos antropométricos de altíssima precisão, como aparelho de ressonância magnética, que tem inúmeras funções colaborativas no diagnóstico de simetria e composição corporal.
No campo do alto rendimento, a tecnologia foi, é e será um fator de ação direta na melhora da performance dos atletas. A cinemática aplicada à observação dos movimentos corporais possibilita aos esportistas a realização de gestos mecânicos próximos da perfeição; os frequencímetros cardíacos reportam em tempo real os batimentos do coração (fator limitante de índices esportivos); análises sanguíneas são realizadas para a detecção por espectrometria de massas de lactato, bem como outros metabólitos que determinam a resposta metabólica aos exercícios, sendo a espectrometria complementada por outra técnica, a proteômica, que identifica com altíssima precisão as proteínas envolvidas no bom funcionamento celular. Em todas essas situações, o objetivo é extrair dos atletas o melhor de sua capacidade fisiológica e bioquímica, e a eficácia dos recursos é comprovada a cada campeonato, nos quais recordes são superados a cada ciclo esportivo de forma acelerada e constante. Recentemente, têm sido utilizadas técnicas genômicas para a detecção de novos talentos, comparando o material genético de jovens ao dos atletas de destaque no cenário esportivo, mas sua efetiva ação requer estudos mais aprofundados para se confirmarem as hipóteses levantadas.

Segundo Vinicius Rodrigues Silva, professor do curso de Educação Física do UniAnchieta, “os profissionais de educação física em todos os âmbitos de atuação devem estar em contínuo aprendizado e em contato direto com os avanços tecnológicos, para oferecerem ao público serviços de altíssima qualidade, confiabilidade e de forma segura”.

O curso de Educação Física do Centro Universitário Padre Anchieta promove reuniões periódicas de docentes, buscando formas de inserção dos estudantes nesse cenário de grandes mudanças, sem esquecer as valências humanísticas, críticas e éticas que indubitavelmente terão grande repercussão no sucesso profissional dos egressos do curso.

Um Comentário
DEIXE UM COMENTÁRIO

*

*