Blog Anchieta

O que faz um Engenheiro de Alimentos?

Written by Grupo Anchieta | 23-02-2018 12:00

Engenharia de alimentos? Esse curso realmente existe? As perguntas podem ser comuns entre familiares e amigos de um profissional dessa área, por isso, você deverá estar preparado para respondê-las com propriedade antes mesmo de ingressar na faculdade.

Ajudá-lo a escolher melhor o seu curso superior, a encarar as perguntas ao longo da formação e a entender o que faz um engenheiro de alimentos é o objetivo deste artigo. Acompanhe!

Como é a faculdade de Engenharia de Alimentos?

A faculdade de Engenharia de Alimentos oferece ao aluno uma formação comum a todas as engenharias, com o objetivo específico de formar um profissional capaz de aprimorar, explorar e criar alternativas para a indústria alimentícia e áreas correlatas.

Assim como em outras Engenharias, o futuro bacharel aprenderá os conceitos fundamentais de cálculo e a interpretar fenômenos físicos e químicos. A Química e a Bioquímica dão a base para compreender a estrutura dos alimentos, enquanto a Microbiologia ajuda a entender os diversos tipos de organismos vivos que, de alguma forma, interferem em sistemas alimentícios.

Ainda na graduação, o estudante terá bastante tempo para aprimorar o seu conhecimento em laboratórios, como os de física e procedimentos biológicos, além de aprender a manipular softwares para a execução de projetos.

O que faz um Engenheiro de Alimentos?

A indústria alimentícia possui um rigoroso padrão de produção. O papel dos engenheiros de alimentos é, justamente, auxiliar as empresas a atingirem esse padrão e, ao mesmo tempo, garantir a segurança alimentar nas diversas etapas da cadeia de produção de alimentos.

O profissional ajuda também a elaborar técnicas de inovação no campo industrial. Ele é responsável por pensar estratégias que maximizem os resultados, além da qualidade, e minimizem os custos de produção, com o uso racional de matérias primas.

Estima-se que, até 2050, será necessário um acréscimo de 60% na produção de alimentos para atender toda demanda mundial. Esse cenário aumenta a necessidade de ampliação da produção, aliada com a redução nas perdas, tanto em quantidade quanto em qualidade dos alimentos. O engenheiro surge na busca por essa meta, acompanhando o alimento em seus momentos de produção, armazenamento, transporte e distribuição segura.

O mercado de trabalho do Engenheiro de Alimentos

O mercado de trabalho do Engenheiro de Alimentos é grande, tanto nas indústrias quanto na área de pesquisa alimentícia.

Atualmente, existem boas possibilidade de atuação para o egresso da área em indústrias de alimentos funcionais — aqueles que ultrapassam as necessidades nutricionais básicas e oferecem benefícios contra doenças crônicas, como os probióticos, por exemplo. O desafio para o engenheiro na indústria é preservar os princípios bioativos desses produtos, utilizando seus conhecimentos e empregando tecnologias.

O futuro também reserva um bom cenário para a área de pesquisa. No Brasil, em especial, existe um desafio relacionado às legislações que buscam reduzir a quantidade de sal e outros ingredientes nocivos à saúde nos alimentos, coisa que interfere nos resultado final dos produtos e requer pesquisas para o equilíbrio dos interesses.

As áreas de atuação do engenheiro de alimentos são inúmeras. Além daquelas reservadas aos engenheiros, como perícia e elaboração de laudos, existem áreas específicas para o especialista em alimentos, como o transporte e abastecimento produtos alimentícios. Assim, se a área lhe provocou interesse, não tenha receio e busque entender ainda mais sua futura profissão!

Ainda possui dúvidas sobre esse tema? Deixe-nos um comentário com sua pergunta, em breve responderemos!