onde-esta-o-meu-dinheiro

Para onde foi o meu dinheiro?

VOCÊ SABE QUANTO VOCÊ GASTA COM SUPERMERCADO OU DIVERSÃO?

Não? Então talvez tenha chegado o momento de realizar um bom plano financeiro. Ele pode evitar que entremos em dívidas indesejáveis e comprometedoras no futuro. A primeira mudança necessária está nos hábitos financeiros e nas expectativas de gasto, em consumo ou patrimônio. Podemos definir um roteiro simples, mas eficiente, de como deve ser nosso comportamento a partir da elaboração de um plano financeiro.

FIQUE DE OLHO NAS DICAS

» Acompanhar diariamente as despesas e receitas realizadas
É fundamental o conhecimento do que gastamos diariamente, seja em que nível de recursos for. As receitas sempre serão mais previsíveis. Uma sugestão é mantermos os comprovantes dos gastos até serem registrados em nosso controle de caixa. Esses gastos podem ter sido realizados em dinheiro, em cartão de débito ou boleto bancário, além de contas debitadas automaticamente na conta bancária. Assim, consideramos sempre que os registros feitos devem ser compatíveis com a redução de nossas disponibilidades em banco e caixa.

» Aproveitar descontos
Sempre é vantajoso pagar as contas com desconto. A exceção está quando a remuneração de nossos valores aplicados seja maior que o desconto dado, o que é muito raro que aconteça.

» Estabelecer metas e objetivos
Definir qual a situação financeira que pretendemos alcançar ao longo de um período mensal, semestral ou mesmo anual.

» Preservar a saúde do planejamento financeiro
Mantendo um controle rigoroso em nossas contas, podemos estar mais tranquilos e realizar nossas expectativas de consumo e investimento sempre que a condição financeira for favorável.

» Pesquisar preços
Sempre é importante, principalmente em tempos de baixa atividade econômica, quando todos querem atrair consumidores. Nesses momentos de crise, a pesquisa de preços pode trazer grandes reduções de despesas, principalmente com alimentação e vestuário.

» Usar o cartão de créditoembenefício próprio
Se bem utilizado, pode nos favorecer. Mas seu uso deve ser feito na certeza de termos condições de liquidar integralmente a fatura no vencimento.

» Comprar pela necessidade e não pela oportunidade
O consumo orientado pela propaganda nem sempre é necessário, e normalmente é decorrente da oportunidade. A despesa só deve ser feita se houver disponibilidade financeira e desde que não comprometa nossa saúde financeira futura.

» Assumir a realidade financeira
O plano financeiro mostra a realidade financeira de cada um. Temos, então, que conviver com essa realidade. Se nos desviarmos, estaremos criando condições para que surjam dificuldades financeiras futuras.

» Realizar controle periódico das finanças
Geralmente definimos metas e objetivos mensais, e o controle deve ser consolidado nesse mesmo período. Pelos resultados obtidos, redefinimos as metas e objetivos para os próximos períodos.

» Fazer investimentos
Sempre que for possível, poupar. E esses recursos devem estar aplicados para que nos seja dada uma remuneração. A orientação pode ser dada pelo gerente de nossa conta bancária ou outro profissional qualificado.

Para você se organizar, indicamos a planilha da Organizze.
Fácil de acessar, preencher e controlar as suas finanças.

DEIXE UM COMENTÁRIO

*

*